©2018 por Peagá Serviços Gráficos. Orgulhosamente criado com Wix.com

CONTATO

 

contatoescrevamais@gmail.com

Tel: (71) 9 8701-6041

 

RECEBA NOVIDADES NO SEU EMAIL

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

#BlogDoEscreva: Não sei começar meu texto, e agora?

October 1, 2017

 

A introdução do texto dissertativo-argumentativo é, sem dúvida, a parte mais complexa para o redator, pois logo no primeiro parágrafo é imprescindível a ideia geral da redação e a “sedução“ do avaliador. É nesta celeuma que muitas vezes surge a dúvida do que fazer e como fazer, então saiba que este tipo de texto necessita de duas informações básicas na introdução: a apresentação do tema e o esclarecimento da tese. Sobre a tese falaremos noutro momento, mas como falar sobre o tema? O que fazer naquelas três primeiras linhas tenebrosas que, muitas vezes, nos deixam sem saber o que fazer e toma grande parte do tempo? Pensando nisto, elaboramos uma pequena nota explicativa, expondo algumas formas de apresentar o tema e assim introduzir o seu texto, vejamos:

_______________________________________________________________

 

1. Introdução por definição

 

Neste tipo de introdução, você explica o significado da palavra central.

 

EX: Imagine o tema: “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”, aqui seu texto começaria dizendo o “que é intolerância religiosa”.


Ponto negativo: Por ser muito simples e fácil, chega a ser clichê, logo, esta forma não “visga” o avaliador, mas numa situação difícil é uma ótima saída.

 

 

2. Introdução por Roteiro

 

Este tipo de introdução apresenta o roteiro da discussão. Geralmente aborda causas e consequências ou pontos positivos e negativos.

 

EX: Para se analisar o problema da violência contra a mulher no Brasil é essencial que se discutam suas causas e consequências.

 

Ponto negativo: A opinião fica “em cima do muro” e isto não é indicado para o texto dissertativo-argumentativo. Logo, é preciso dizer se o autor é “mais contra” ou “mais a favor”, para isto é necessário o terceiro parágrafo de desenvolvimento.

 

 

3. Introdução Histórica

 

Neste tipo de introdução, o candidato deve falar brevemente do contexto histórico para explicar ou contrapor o presente, que será, em última instância, sua opinião.


EX: É notória a necessidade de ir de encontro à intolerância religiosa no país vigente. Diante disso, averigua-se, desde o período da colonização brasileira, um esforço etnocêntrico de catequização dos indígenas nativos, como forma de suprimirem suas crenças politeístas. Tal processo de aculturação e subjugo acometeu também os negros africanos, durante todo contexto histórico de escravidão, os quais foram, não raro, coisificados e abominados por suas religiões e cultos. (Fato histórico resumido) Por essa razão, faz-se necessário pautar, no século XXI, o continuísmo desse preconceito religioso e dos desdobramentos dessa faceta caótica.  (Relaciona ao presente, trazendo a opinião) 

 

Ponto negativo: Corre o risco de o candidato falar tanto do fato histórico que seu texto parecerá uma prova de História. Lembre-se: não precisa apresentar tudo na introdução, alguns fatos podem e devem ser retomados no desenvolvimento.

 

 

4. Introdução por Narração

 

A narração pode envolver uma obra completa ou se tratar de um personagem de filme, livro, HQ (desde que sejam conhecidos) ou real. Ela funciona como ponto de partida para situar o leitor.

 

EX: Uma criança imitando os sons emitidos por porcos já foi atitude considerada como falta de educação. No entanto, após a popularização do programa infantil "Peppa Pig", essa passou a ser uma cena comum no Brasil. O desenho animado sobre uma família de porcos falantes não apenas mudou o comportamento dos pequenos como também aumentou o lucro de uma série de marcas que se utilizaram do encantamento infantil para impulsionar a venda de produtos relacionados ao tema. Peppa é apenas mais um exemplo do poder que a publicidade exerce sobre as crianças.

 

Ponto negativo: Cuidado para não se estender e acabar transformando a argumentação em narração, isto seria gravíssimo e poderia zerar seu texto. Aqui a capacidade de resumo e análise comparativa é muito exigida.

_______________________________________________________________

 

Os exemplos acima foram retirados de redações consideradas nota mil no Exame Nacional do Ensino Médio e são boas técnicas para o início do texto, especialmente as primeiras linhas em que o redator apresenta e situa o leitor sobre o tema.  Embora tenham sido retirados de um modelo de prova específico, seu uso cabe para qualquer avaliação em que o tipo dissertativo- argumentativo seja cobrado (concursos, vestibulares, redações escolares, etc), pois o que dará maior ou menor seriedade ao texto é o repertório sociocultural do candidato. Vale, ainda, salientar que as sugestões acima são técnicas e como todas elas, precisam ser treinadas, por isso, Escreva Mais!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags